quarta-feira, 28 de maio de 2008

Desabafo...

Por que é tão difícil ser compreendida pelos outros? Cada vez que você sente algo diferente das outras pessoas, você é visto como um alienígena.... Por que é tão difícil entender que as reações diante dos acontecimentos da vida são únicas em cada pessoa?

O que acontece é que mesmo reagindo de forma diferente queremos um ombro amigo para apoiar o peso das nossas decepções.

As pessoas se mostram egoístas e mesquinhas quando nos negam a simplicidade do acolher. Vivem em seu mundinho medíocre e esquecem que as relações de afetividade são o grande desafio de todos os dias e o que realmente vai fazer diferença em nossas vidas.

Perder um pouquinho do precioso tempo, hoje tão corrido, com uma palavra de conforto, um sorriso encorajador ou simplesmente oferecer um ombro amigo pode ser decisivo para a pessoa que está precisando e talvez fosse para quem está oferendo, se esta conseguisse limpar seu coração do orgulho quase característico do ser humano.

Bastaria que passássemos a valorizar a vida e as necessidade das pessoas que estamos próximas, para que se formasse uma corrente de amor e talvez o mundo seria um lugar bem melhor. É muito fácil julgar os sentimentos dos outros quando não temos coragem de assumir nossas fragilidades diante das dificuldades da vida, fica fácil viver quando não se arrisca, quando perdemos a capacidade de se indignar com determinadas situações e falar sobre nossos receios. Viver pode parecer fácil para quem não se entrega de corpo e alma.

Da próxima vez que for fazer uma crítica a uma pessoa que se diz frágil diante das situações da vida, pense na coragem, que você pode não ter, de assumir que não passa de um reles mortal....

segunda-feira, 26 de maio de 2008

Maturidade

Sempre nutri sentimentos confusos em relação ao meu pai e hoje quando vejo que ele envelheceu percebo sua fragilidade... Uma pessoa que sempre se mostrou tão séria, tão severa e de tão difícil acesso se tornou uma pessoa de olhar tão frágil.

Diante de todas as situações que já passamos me perdia em sentimentos de amor e ódio, o que pode parecer cruel da minha parte, mas eram esses os sentimentos que tinha e não há como negar. Entender as suas atitudes, seu distanciamento, suas palavras cruéis e seus comportamentos repreensíveis por muito tempo foi mistério para mim. Ainda hoje tenho momentos de dúvida que machucam bastante, mas a maturidade e a distância me fazem compreender melhor todas as dificuldades que passamos e posso dizer com segurança que consigo sentir por meu pai o mais puro sentimento de todos: amor! Um amor que vem sem cobranças, sem ressentimentos e que consegue transpor barreiras me fazendo perceber toda fragilidade por trás daquele homem de ferro que fez parte da minha infância. Não posso apagar o passado mas devo estabelecer laços para tecer um futuro melhor....

Quero me livrar de todos os sentimentos que me cegaram durante muito tempo e me privaram de um amor incondicional, pois não podemos exigir dos outros o mesmo comportamento que temos....e principalmente dos nossos pais. Quem sou eu para julgar os atos do meu pai? Quem fui e o que sou devo grande parte a ele e a minha família, mas o que serei e o quero ensinar aos meus filhos é de minha inteira responsabilidade. Por isso resolvi me libertar das garras do meu passado e apreciar toda fragilidade que hoje posso ver naquele olhar e me faz perceber que valeu a pena ... Obrigada, Meu Pai !

quarta-feira, 21 de maio de 2008

Dormir?

Tem dias que meus olhos simplesmente não querem abrir... Eu até poderia explicar o fato dizendo ser natural quando se dorme apenas três horas e meia por noite, mas acontece que preciso deles abertos. Hoje é um desses dias e simplesmente não estou conseguindo manter meus olhos abertos.... O fato é que atravesso a cidade para trabalhar, depois faço uma viagem para ir para a faculdade e finalmente outra para ir para a tão desejada cama. Acordo às 4:30 e me deito às 1:00 hora, preciso de dormir... Preciso de dormir para quando estiver acordada conseguir fazer alguma das diversas coisas que me proponho e não ficar como um zumbi.

Viver na grande São Paulo tem seus benefícios afinal aqui é a cidade das oportunidades, foi onde reencontrei o meu amor, onde pude recomeçar a realizar o sonho da faculdade, tem lugares e atrações fantásticas para se ver, mas o preço está sendo um pouco alto.... Tudo é tão longe e os meios de transporte não ajudam nem um pouco.

Às vezes tenho a sensação que acabei de me deitar e lá vem o despertador me acordar. Tenho a impressão de ter fechado os olhos naquele exato momento e já está na hora de levantar. Haja cafeína pra dar conta de tanto sono.... Sei que terei uma eternidade para descansar e talvez seja por isso que não desisti..... Outro fato é que reclamo demais, não é mesmo? E ainda bem que é escrevendo....

Mas, definitivamente preciso dormir ... rsrsrs

segunda-feira, 19 de maio de 2008

Vale a pena?

Venho tentando descobrir o se passa na cabeça de algumas pessoa que fazem qualquer coisa para ganhar dinheiro... Não que eu não queira ter uma condição financeira melhor, mas norteio a direção de minha vida por caminhos que não se desviam dos princípios éticos e morais de pacificidade e respeito entre as pessoas...

Acho nossa vida muito curta, mas muito valiosa, para poder arriscá-la o tempo todo com a intenção de conseguir poder e riqueza. A questão do poder me assusta pois sempre alguém tem que estar subordinado a um ditador e isso foge aos princípios do respeito á condição humana. Ninguém é melhor que ninguém, principalmente se formos levar em consideração os bens que determinada pessoa possui, possuir bens não quer dizer ter dignidade e honra, ao contrário do que a maioria das pessoas pensam.

Isso é um reflexo da perda dos valores que estamos sofrendo ao longo dos anos. Minha maior preocupação é com o futuro de meus filhos, que hoje já se deparam com um mundo caótico, com valores completamente distorcidos. Vejo que temos a obrigação de reparar os danos e a melhor maneira é a reavaliação da educação que damos aos nossos filhos.

Não é muito fácil, pois percebo que luto contra a maioria da sociedade...se em casa ensino valores como respeito, dignidade, humanidade, religiosidade, na escola eles entram em conflito com os valores dos colegas que não tem a mesma formação. Muitas vezes eles ficam confusos, o que é absolutamente normal, o que tenho certeza é da minha responsabilidade em repassar aos meus filhos o que aprendi com meus pais sobre os verdadeiros valores que não podem e não devem ser esquecidos. Pode parecer uma tarefa difícil, mas com certeza é extremamente gratificante! Mãos à obra...

quarta-feira, 14 de maio de 2008

Valores...

O que está acontecendo com a humanidade? Me faço essa pergunta cada vez que assisto aos noticiários ou leio as notícias na internet. Cada vez é mais freqüente o aparecimento de crimes bárbaros e o pior, entre pessoas bem próximas. São casos que me deixam extremamente preocupada com o rumo que a humanidade está seguindo e quais são os nossos valores? Onde está a solidariedade? Onde está o amor ao próximo?

A humanidade segue uma trajetória de decadência e a cada dia desacredito mais nesse homem que se diz racional. Dentre todos os animais o homem é o que mostra menos racionalidade, principalmente quando se fala em relações sociais.

Quando vejo pais matando filhos, filhos matando pais, assassinatos brutais, vidas tiradas por ninharias, me pergunto onde vamos parar... O que aconteceu com os ensinamentos sobre amor ao próximo, respeito, solidariedade, direitos humanos, liberdade e justiça? Onde pretendemos chegar se estamos destruindo todos os valores que nos tornavam merecedores de uma vida plena de alegria e conquistas?

Minha grande preocupação é com relação ao mundo que meus filhos terão que viver daqui a alguns anos... o que espera por eles? O fato é que se não houver urgentemente uma inversão dos valores que regem nossa sociedade, mergulharemos num profundo caos, onde volta a valer a lei do “olho por olho, dente por dente”, onde nem as relações de familiaridade e de laços de afeição vão existir.

Quando nos perdemos? Essa é uma pergunta essencial para sabermos de que ponto recomeçar... de onde devemos partir para reconstruir nossas relações e nossos valores.

domingo, 11 de maio de 2008

Sublime

Quem é mãe sabe o que estou falando. Desde a concepção até o nascimento e depois todas as surpresas da maternidade só podem ser descritas como sublime.

Sublime, adj.2 gên. Muito alto, elevado acima de todos; excelso; perfeitíssimo; poderoso: sublime rei: soberbo; encantador, esplêndido; magnífico; mejestoso; agradável;o mais alto grau da perfeição; o que há de mais elevado nas ações, nos sentimentos.

Cada sorriso, cada descoberta, as primeiras palavras...tudo é encantador. Ser mãe é ser forte e frágil ao mesmo tempo, é a plenitude do prazer de ser mulher.

Não posso me esquecer que antes de ser mãe, fui filha e foi com essa querida mãe que comecei a aprender o valor da maternidade. Cada bronca na adolescência, cada conselho, cada palavra de conforto, muitas vezes um simples olhar, todos gestos do sublime amor que minha mãe me ensinou e hoje, enquanto mãe de três pessoinhas maravilhosas, tento repassar a eles.

Ser mãe é sublime...
Ser mãe é gratificante...
Ser mãe é saber amar...
Ser mãe é eterno aprendizado...
Ser mãe é vida!

Agradeço a Deus a mãe maravilhosa que tenho e aos meus filhos que fazem valer a pena cada passo que dou...

Presente do artista da casa...

Mamãe!

Acho que hoje é o dia mais especial do ano... Hoje é o dia da pessoa mais especial do mundo...MINHA MÃE!
Obrigado por me fazer assim...Obrigado por ser assim...Obrigado por brigar comigo...Obrigado por me educar...Obrigado por me amar...Simplesmente obrigado por TUDO!
Eu e meus brothers te amamos muito!
Você é nosso maior e melhor exemplo!

quinta-feira, 8 de maio de 2008

Dias normais...

O que é um dia?O dia começa ao nascer do sol?E termina quando ele vai embora?
O que determina realmente um dia é isso...Mas pra nós, meros mortais...Trabalhadores, estudantes, o que determina um dia?
Os dias pra nós parecem ser sempre normais...Mas não! Cada dia é único...Temos que viver esse dia como se fosse o último, e descobrir como se fosse o primeiro.

VIVA INTENSAMENTE!

segunda-feira, 5 de maio de 2008

Recomeçar...

A vida é construída com recomeços... a cada tropeço temos o dever de recomeçar. Ninguém nunca falou que é fácil, mas também podiam ter me avisado que é sempre tão difícil.
Lidar com perdas é algo que dói muito e às vezes pensamos que não vamos aguentar (ainda acho que não aguento), mas a verdade é que temos que seguir em frente.
É mais fácil ver a saída nos problemas dos outros que nos nossos, fica fácil ver os problemas como experiência positiva quando não é com a gente, mas a verdade é que somos fortes e só temos a carga que Deus sabe que aguentamos...
Sei que pode demorar, mas sei também que nenhuma dor é eterna(ainda bem). O bom é saber que temos pessoas maravilhosas ao nosso lado que podemos contar a qualquer momento... Obrigado a minha família, ao meu Nem, aos meus queridos Bili, Quiquinho e Fê e aos meus amigos , especialmente Neide, Célia e Lú. É bom ter vocês ao meu lado.

sábado, 3 de maio de 2008

Viver não faz sentido

Hoje descobri que quando você faz tudo certo, quando você tenta ser legal, quando você tenta ser justa e humana a vida te dá um belo pontapé e te faz ver que essa não é a melhor alternativa... Fica difícil manter os valores que aprendi a cultivar e levar tanta porrada da vida...Hoje é um dia péssimo e não sei quando vai ser bom novamente...

sexta-feira, 2 de maio de 2008

Um dia triste...

Hoje não tivemos um dia muito bom... Na verdade não foi nada bom... Recebemos uma noticia que tirou de nossos corações a expectativa de uma nova vida, de um novo amor.

Não tenho muito que escrever... Só que foi bom enquanto durou!